quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

CASA E NATAL

cabana no canadá
Você já ouviu falar de casas que curam? Pois esta em Haliburton, Canadá, com certeza é uma delas, e a feliz proprietária é Suzanne Dimma, a editora chefe da House and Home.
Uma passarela com portas de vidro duplo em cada extremidade define a área social da íntima, um ventilador na parte de trás da casa sopra ar quente para o quarto, a geladeira compacta funciona com energia solar, a varanda é fechada com telas de proteção contra os mosquitos e arte tribal tanto quanto arte contemporânea decoram paredes e prateleiras.
Linda e acolhedora - perfeita!

















Via House and Home

natal - detalhes coloridos


Meus filhos, quando eram crianças, costumavam dizer que a mistura dos aromas dos ramos de cedro com os pêssegos e mangas maduros deixavam a casa com "cheiro de Natal", boas lembranças que guardam até hoje, junto com o brilho, a cor, a magia.
Crie sua tradição - aquele conjunto de pequenos detalhes que nos encantam desde crianças, lembranças que ficam impressas na nossa memória e que na fase adulta traduzimos de maneira exclusiva e particular, redesenhando a cada ano, para alegria de nossas famílias.








 










Via Pottery Barn, Pinterest e Home Bunch

2 comentários:

  1. Adoro!
    Minha casa, para mim, é assim. Me cura, me recupera, me restabelece para o dia seguinte.
    Minha vida profissional está um caos e muitas vezes penso que sem ela- e tudo o que ela contém e pressupõe - eu já teria desistido.
    Ela me abraça quando chego. Conhece a sensação? Essa casa é demais e compreendo perfeitamente suas palavras. Não sei é se teria forças para deixá-la e enfrentar a vida dia após dia ahahahah
    Obrigada pela partilha. Seu blog é um daqueles sítios que me curam. A toda a hora. Sempre. Abraço,
    Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teresa,
      tem uma frase de Sidney Smith que gosto muito, e que diz que uma casa confortável é uma enorme fonte de felicidade, e que surge imediatamente depois da boa saúde e de uma consciência tranquila. Eu, assim como você, me sinto abraçada sempre que chego em casa, meu porto seguro, e é assim que todos deveriam se sentir.
      Obrigada pelo comentário e pela presença que é outra coisa que me faz um grande bem.
      Abraço,
      Tereza

      Excluir

Vou adorar ler seu comentário, além é claro, do prazer enorme de saber que passou por aqui.